Campanha Nacional de vacinação contra gripe começa neste sábado e deve vacinar 49,8 milhões Campanha vai até o dia 20 de maio e não deve ser prorrogada, diz ministro

0
0

No ano passado, a campanha imunizou 84,3% do público-alvo, ultrapassando a meta de vacinar 80% do público alvo, formado por 49,7 milhões de pessoas consideradas com mais riscos de desenvolver complicações causadas pela doença.

A vacinação contra a gripe no Estado do Rio de Janeiro foi antecipada para o dia 25 de abril. A determinação é para antecipar, de forma preventiva, a imunização de grupos de risco que também estão entre os prioritários na campanha de vacinação do Ministério da Saúde. Gestantes, crianças com idade entre seis meses e cinco anos, além de pacientes renais crônicos fazem parte dos grupos que serão vacinados.

Vacinação no Estado do Rio de Janeiro foi antecipada | Foto reprodução Internet
Vacinação no Estado do Rio de Janeiro foi antecipada | Foto reprodução Internet
 A campanha nacional de vacinação, coordenada pelo Ministério da Saúde, terá início no dia 30 de abril. O objetivo é imunizar pelo menos 80% dos grupos de risco, que incluem ainda os portadores de doenças crônicas, idosos com mais de 60 anos, indígenas e profissionais de saúde. A vacinação acontecerá até o dia 20 de maio.

Mais de 3 mil postos de saúde participarão da aplicação da vacina, nos 92 municípios do Estado do RJ. A vacina imuniza contra os três subtipos de vírus da gripe que mais circulam no inverno: H1N1, H3N2 e Influenza B.

O subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, confirmou com exclusividade para a GloboNews, na quinta-feira (7), que o número de mortes pelo vírus H1N1 subiu de dois para sete no estado do Rio de Janeiro. No total, 12 pacientes foram diagnosticados com a doença, sete a mais que o boletim anterior.

Chieppe garantiu ainda que o número de vacinas que chegará ao Rio é suficiente para atender a população – 4 milhões de doses. De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, em todo o Brasil 71 pessoas já morreram devido ao H1N1. No estado, a área mais afetada pelo H1N1 foi a do Sul Fluminense, perto da divisa com São Paulo. Cinco mortes foram confirmadas na região. Na capital, foram dois óbitos.

Prevenção

O Ministério da Saúde reforça que, além da vacinação, a população deve adotar medidas de prevenção para evitar a infecção por influenza. Medidas de higiene, como lavar sempre as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas, o que facilita a transmissão de doenças respiratórias, são algumas dessas medidas.

Medicamento

O Ministério da Saúde ressalta que todos os Estados estão abastecidos com o Fosfato de Oseltamivir, medicamento para tratar a doença, que devem disponibilizá-lo em suas unidades de saúde. É importante que o medicamento seja administrado nas 48 horas a partir do início dos sintomas.

Vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza tem como objetivo reduzir as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus na população alvo da campanha, como gestantes, idosos e pessoas com comorbidades, as quais têm mais risco de adoecer.

Fonte: Ministério da Saúde e Portal G1