Comunidade da Vila Vintém e a difícil missão de ser um líder comunitário José André mais conhecido como "Zé Bolinho" fala um pouco da sua comunidade e da luta por melhorias do local

0
9

Vila Vintém. Não é só de samba que a comunidade deve ser reconhecida, mas sim de projetos que venha a beneficiar todos os moradores da comunidade

Fazendo uma busca rápida no Google as noticias que aparecem não mostra o “retrato” da comunidade. Conhecida por ser o berço da Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel, mas o local tem história e muita coisa a se fazer. Em uma bate papo rápido, o Zona Oeste News conversou com o Presidente da Associação de Moradores José Andre, mais conhecido como “Zé Bolinho” é uma figura importante na busca de benefícios para a sua comunidade, assista ao vídeo.

José André diz que seu maior sonho e objetivo é ter o Programa Morar Carioca da prefeitura do Rio de Janeiro e afirma que vem conversando com um vereador da região para que seja indicada a obra na comunidade. O programa tem por objetivo e promover a inclusão social, através da integração urbana e social completa e definitiva de todas as favelas do Rio até o ano de 2020. Coordenado pela Secretaria Municipal de Habitação e Cidadania e considerado o maior programa de urbanização de favelas do país, a iniciativa faz parte do legado da Prefeitura para realização das Olimpíadas.

José André (Zé Bolinho) fala de sua luta para trazer melhorias para a comunidade
José André (Zé Bolinho) fala de sua luta para trazer melhorias para a comunidade

Conheça um pouco da história da comunidade

A área onde, hoje, Vila Vintém está localizada, era pertencente ao Exército. Os primeiros moradores tiveram que pedir permissão aos militares para construir suas casas, que eram, quase sempre, de estuque e sapê. Não havia esgoto (usava-se sumidouros) e nem luz (a iluminação era através de velas e lamparinas); os fogões eram à lenha e havia apenas algumas “bicas coletivas”, onde os moradores apanhavam água com suas latas.

Moradores da comunidade da Vila Vintém participaram da última reunião para articulação das melhorias
Moradores da comunidade da Vila Vintém participaram da última reunião para articulação das melhorias

Em 1939 foi construída a estação ferroviária de Moça Bonita, onde, antes havia apenas uma pequena parada do trem na estrada de ferro. Os trabalhadores da estação ferroviária começaram a povoar Vila Vintém, que recebeu esse nome por causa da distância do Centro, e por ser o local, um grande charco de água. Por isso, dizia-se que aquelas terras não valiam “nem um vintém”.

Os trabalhadores que construíram os apartamentos situados na rua Marechal Falcão da Frota também vieram morar na favela, que crescia cada vez mais. Havia pouco comércio, apenas algumas mercearias e uma carvoaria; a luz chegou até a associação de moradores de onde era distribuída para toda a favela. O saneamento básico (água encanada e rede de esgoto) chegou no governo de Carlos Lacerda.

Na década de 1950, a estação de Moça Bonita passou a se chamar “Padre Miguel” (e que acabou dando nome ao bairro), numa homenagem ao sacerdote Miguel de Santa Maria Mochon, que dedicou toda a sua vida à Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Realengo. Toda a região de Moça Bonita ficou conhecida como “Padre Miguel”. Os problemas sociais aumentaram com o passar dos anos, mas a realidade começa a mudar

Assista ao vídeo e conheça o programa Morar Carioca

.

Créditos:  Fonte da pesquisa sobre a Vila Vintém Clique aqui

Site sobre o projeto Morar Carioca da Prefeitura: Clique aqui 

Fotos e matéria: Zona Oeste News (Notícias da Zona Oeste – Fala Comunidade)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here