quinta-feira , 24 agosto 2017
Home / Destaque / Estudantes ocupam sede do Instituto Federal do Rio de Janeiro, em Realengo Alunos protestam contra a PEC 241, reforma do ensino médio e o projeto Escola Sem Partido

Estudantes ocupam sede do Instituto Federal do Rio de Janeiro, em Realengo Alunos protestam contra a PEC 241, reforma do ensino médio e o projeto Escola Sem Partido

Alunos de Instituto Federal de Educação protestam contra governo Temer / Foto: Ocupa IFRJ

Por Fania Rodrigues

Juliana é uma das ocupantes do IFRJ. De manhã ela estuda em uma escola estadual e a tarde faz esse curso técnico, já pensando em ter uma carreira profissional quando terminar a escola. “Aqui no IFRJ tem jovens, mas também muitos adultos, trabalhadores que buscam uma nova oportunidade, que depositam nos cursos a chance de mudar de vida. E essa PEC é contra todos nós, contra os pobres. Vamos ocupar até ela cair”, destaca a estudante.

Cortes

Em Realengo, os alunos já vinham sofrendo com o corte de recursos que esse instituto federal vem sofrendo há meses. O campus, que oferece cursos de graduação em Farmácia, Terapia Ocupacional e Fisioterapia, faz atendimento à comunidade, mas ultimamente faltam materiais básicos.

Os alunos também temem que a estrutura que era precária possa piorar com a PEC 241. “Nosso campus é novo, foi criado em 2009, e falta uma série de coisas na estrutura. Ele precisa de investimento e melhorias contínuas para ir se adequando. Além disso, atendimento comunitário que fazemos a pessoas de baixa renda corre o risco de acabar, por falta de investimento”, lamenta a estudante de Fisioterapia, Dayane Souza, de 24 anos.

Procurada pelo Brasil de Fato, a reitoria do IFRJ afirmou em nota que não vai intervir. “As manifestações realizadas em alguns campi da Instituição são legítimas e não cabe ao IFRJ nenhum tipo de cerceamento ao livre direito de expressão”.

No entanto, a reitoria afirma que alguns setores funcionaram normalmente. “Os campi deverão permanecer abertos, permitindo o livre trânsito e atuação de servidores/prestadores de serviço e fornecedores autorizados”.

E, ainda segundo o órgão, serão tomadas medidas em respeito às leis, mas não esclareceram quais ações seriam essas. “Os representantes da reitoria e dos campi tomarão as atitudes que se fizerem necessárias para salvaguardar o cumprimento da legislação vigente”, esclarece a direção do IFRJ.

Fonte da matéria Brasil de Fato

Print Friendly, PDF & Email

Veja Também

Foto reprodução TV Globo

Motorista de Uber é baleado em Realengo após confundir blitz policial com blitz de bandidos Vítima contou que confundiu os PMs com bandidos e ficou com medo de parar

Rio – Um motorista de Uber foi baleado ao não obedecer a ordem de parada ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Criado com Area de Membros WP
Translate »