Home / Destaque / Motociclista é morto ao furar blitz do Exército Segundo familiares jovem não teria ouvido a ordem de parar

Motociclista é morto ao furar blitz do Exército Segundo familiares jovem não teria ouvido a ordem de parar

Rua Salustiano Silva local onde o motociclista foi morto

Motociclista é Morto em Blitz

Familiares do motociclista Diego Augusto R. Ferreira, de 25 anos, morto ao furar uma blitz do Exército na noite deste domingo, contestam as informações dando conta de que a vítima usava drogas e tinha passagens pela polícia. Segundo eles, o jovem tinha problemas de audição e não teria ouvido a ordem de parada do soldado, que não teria dado nenhum tiro de advertência antes de disparar contra o rapaz. O jovem morreu no local.

A mãe de Diego, a dona de casa Claudia Marcelino, 45, defendeu o filho: “Estão distorcendo tudo. Ele não estava com drogas, e ainda que estivesse a Justiça existe para isso, não justifica matarem ninguém dessa forma, não deram nem direito dele falar”. A irmã dele, Yasmim Roger, 22, disse que o irmão estava em uma motocicleta emprestada. “Ele estava indo comprar óleo diesel para o nosso tio. Ele não era bandido, nem era usuário de drogas, era um trabalhador, estava todo dia na Uruguaiana”, explicou ela.

Parentes disseram que o jovem teve problemas com a polícia quando era adolescente, e que não estava com armas nem drogas quando foi morto. Ainda não há informações sobre horário e local de sepultamento.

Procurado, o porta-voz do Comando Militar do Leste, Coronel Carlos Cinelli, disse que haverá um inquérito policial militar para apurar as circunstâncias do episódio, e que devido às investigações em andamento, o Comando não vai se pronunciar sobre o assunto.

O CASO

A família do rapaz diz que o jovem tinha problema de audição e que não deve ter ouvido a ordem dos militares para parar o veículo.

“Meu filho caiu a óbito, me contaram que pediram que meu irmão pediu a ele pra comprar óleo pro caminhão, que minha amiga trabalha vendendo cestos. Aí meu filho pegou moto emprestada e foi comprar. Na volta, nossa família tem problema de surdez, ele não escutou. Ele veio subindo, e o moço deu o tiro e ele caiu logo morto”, afirmou a mãe de Diego, Ana Cláudia.

Motociclista foi atingido por um tiro frontal (Foto: Reprodução)
Motociclista foi atingido por um tiro frontal (Foto: Reprodução)

O tiro foi disparado por um soldado na Rua Salustiano Silva, na Zona Norte da cidade. De acordo com o Comando Militar do Leste, o motociclista tentou furar um posto de bloqueio e controle do Exército por volta das 20h30, na área da Vila Militar próximo à Transolímpica, e foi atingido por um disparo de arma de fogo proferido por um dos soldados que operavam o posto.

De acordo com o avô, Diego tinha acabado de voltar do trabalho. “Estava chegando do trabalho. Tá sem emprego de carteira assinada, mas tá na Uruguaiana vendendo bolsas”.

“Todas as providências legais cabíveis estão sendo tomadas nesse momento”, afirmou o Comando Militar do Leste, em nota. “As circunstâncias estão sendo apuradas.”

Motociclista é Morto ao Furar Blitz do Exército
Motociclista é Morto ao Furar Blitz do Exército

O Corpo de Bombeiros identificou a vítima como Diego Augusto Ferreira, de 25 anos. Após a morte, um ônibus da linha 793 (Pavuna-Sulacap) foi incendiado na Rua Almeida e Souza, em Magalhães Bastos, a poucos metros do local da blitz. Segundo funcionários da empresa de ônibus, não houve feridos no incêndio.

A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro informou que não foi acionada para fazer a perícia no local. O 14º Batalhão da Polícia Militar (Bangu) disse que também não foi acionado para responder à ocorrência

Com informações de Estadão Conteúdo | Jornal O Dia Online | Portal G1

Print Friendly, PDF & Email

Veja Também

Morre da Russa chefe do tráfico na Praça Seca

Da Russa é morto na Praça Seca Operação contou com mais de 3 mil homens das forças de segurança

Da Russa era procurado é tinha recompensa de R$ 10.000,00 por informações de seu paradeiro ...