terça-feira , 18 dezembro 2018
Home / Destaque / Procon Estadual autua 20 lojas no Bangu Shopping nesta sexta-feira A maior parte de aplicações das multas foram por falta de preços visíveis nos produtos

Procon Estadual autua 20 lojas no Bangu Shopping nesta sexta-feira A maior parte de aplicações das multas foram por falta de preços visíveis nos produtos

Vinte das 30 lojas do Bangu Shopping vistoriadas pelo Procon Estadual foram autuadas nesta sexta-feira (09/11) na primeira ação da Operação Três Apitos. Os fiscais verificaram, entre outros itens, se os estabelecimentos do centro comercial localizado na Zona Oeste do Rio tinham a documentação e os cartazes de informação ao consumidor determinados por lei.

A imagem pode conter: área interna

A fiscalização encontrou produtos sem a informação do preço visível para o consumidor em 11 lojas, como First Class, Imaginarium, Ortobom e Sonho dos Pés. Já a ausência do alvará de funcionamento foi constatada em seis estabelecimentos. Em um dos casos, a loja Stilo Fashion tinha uma versão provisória do documento, mas ele estava vencido desde outubro de 2011.

Dez lojas não apresentaram problemas no momento da fiscalização: C&A, Físico&Forma, Melissa, Nextel, Ri Happy, CasaVídeo, Contém 1g, Ponto Frio, Vivo e Yell Mobile. O nome da operação é uma referência à música “Três Apitos”, de Noel Rosa, que faz referência a uma fábrica de tecidos. O Bangu Shopping foi construído no antigo terreno da Fábrica de Tecidos Bangu, ponto de partida para o surgimento do bairro.

Balanço da Operação Três Apitos:

1 – 55RJ: Ausências de preços visíveis de produtos e do cartaz doLivro de Reclamações.

2 – Amalima: Ausências dos cartazes do Livro de Reclamações e do 151.

3 – Casas Bahia: Ausência do alvará de funcionamento.

4 – Chifon: Ausências do alvará de funcionamento e do Livro de Reclamações.

5 – Cia Fashion: Ausência do alvará de funcionamento.

6 – CVC: Ausências dos cartazes do Livro de Reclamações e do 151.

7 – Di Milano: Ausências de preços visíveis de produtos, do Livro de Reclamações e do seu respectivo cartaz.

8 – First Class: Ausências de preços visíveis de produtos, do Livro de Reclamações e do seu respectivo cartaz e do cartaz do 151.

9 – Ótica Golden do Bairro: Ausência de preços visíveis de produtos.

10 – Imaginarium: Ausências de preços visíveis de produtos, dos cartazes do Livro de Reclamações e do 151 e do alvará de funcionamento.

11 – Le Partier: Ausências de preços visíveis de produtos, do cartaz com endereço e telefone do Procon Estadual, do Livro de Reclamações e seu respectivo cartaz e do alvará de funcionamento.

12 – Leader: Valor da parcela a prazo em tamanho maior do que o preço à vista e ausência do cartaz do Livro de Reclamações.

13 – Luidgi Speciale: Ausência do Código de Defesa do Consumidor.

14 – Mapa da Mina: Ausências dos cartazes com endereço e telefone do Procon Estadual e o que informa sobre o Livro de Reclamações, do Código de Defesa do Consumidor e de preços visíveis de produtos.

15 – Ortobom: Ausências de preços visíveis de produtos e dos cartazes do Livro de Reclamações e do 151.

16 – Sonho dos Pés: Ausência de preços visíveis de produtos.

17 – Sono Show: Ausência do Livro de Reclamações.

18 – Sport West: Ausências de preços visíveis de produtos e do Livro de Reclamações.

19 – Stilo Fashion: Ausências dos cartazes do Livro de Reclamações e do 151. Alvará de funcionamento provisório vencido desde outubro de 2011.

20 – W. VIP: Ausência de preços visíveis de produtos.

Fonte Procon RJ

Veja Também

Carro da Guarda Municipal: o azul substitui o cáqui. — Foto: Divulgação

Guarda Municipal do Rio vai trocar a cor dos uniformes e carros Corporação voltará a utilizar o azul-marinho, em substituição ao cáqui. Decisão foi tomada com base no Estatuto das Guardas Municipais

A Guarda Municipal do Rio vai mudar de uniforme – a partir do próximo ano, ...