Home / Destaque / Crivella anuncia reabertura gradual do comércio do Rio para sexta Lojas de conveniência e de material de construção poderão funcionar

Crivella anuncia reabertura gradual do comércio do Rio para sexta Lojas de conveniência e de material de construção poderão funcionar

Rio de Janeiro tem o primeiro dia de comércio fechado por determinação da prefeitura
O prefeito Marcelo Crivella anunciou, nesta quarta-feira, que mudará o decreto com restrições ao funcionamento do comércio na cidade. A partir dos primeiros minutos de sexta-feira (27), lojas de conveniência dos postos de combustível poderão voltar a funcionar, desde que sem aglomerações. A permissão será concedida também aos comerciantes que vendem material de construção.
Rio de Janeiro - O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, apresenta medidas e resultados do Gabinete de Crise montado para lidar com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Rio de Janeiro – O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, apresenta medidas e resultados do Gabinete de Crise montado para lidar com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). (Fernando Frazão/Agência Brasil)

“No caso das lojas de conveniência, não vai poder consumir no local: compra, paga e vai embora. Em relação às lojas de material de construção, temos muitas obras na cidade, inclusive adaptação de hospitais, e precisamos desse setor estratégico, que também terá regras para voltar à sua atividade”, explicou Crivella.

Em casa

O prefeito enfatizou que as pessoas fiquem em casa e cumpram a determinação de afastamento social, principalmente os idosos. Ele também deu à população uma mensagem de otimismo, destacando que as medidas estão surtindo efeito e que, se todos continuarem “fazendo o dever de casa”, a cidade poderá voltar, aos poucos, às atividades normais.

“Temos que manter o afastamento social de maneira sagrada nos próximos 15 dias. É com esse foco que vamos conseguir retomar, aos poucos, nossas atividades – destacou Crivella.

Cestas básicas

A Prefeitura comprou cestas básicas para distribuir a quem ficou sem renda devido ao afastamento social. A primeira leva de 20 mil vai para taxistas autônomos (que pagam diárias) e vendedores de rua cadastrados no programa Ambulante Legal.

“A Secretaria de Saúde também encomendou cestas básicas, assim como a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. Para as crianças pobres, as crianças do Bolsa Família, as do Cartão Carioca, serão distribuídas nos próximos dias 50 mil cestas básicas” informou.

Idosos em hotéis

O prefeito disse que três hotéis já estão disponíveis para receber idosos que vivem em comunidades com muita aglomeração. Nenhum deles com Covid-19, mas todos dentro do grupo de alto risco para contaminação.

Serão hospedadas inicialmente 300 pessoas nessas três unidades, localizadas na Barra da Tijuca, em Jacarepaguá e na Gamboa. A Prefeitura está em contato com outros hotéis, para chegar ao total de dez e abrigar mil idosos. Essas pessoas estão sendo selecionadas e convidadas a se hospedar.
“São idosos com alto risco, que moram nas comunidades da Zona Sul, epicentro da nossa crise, onde temos o maior número de casos de infectados”, finalizou.
Matéria do Jornal O Dia Online

Veja Também

Reprodução Internet

Como saber se estou no Cadastro Único? Consulta pode ser feita pelo site, aplicativo ou telefone

O governo anunciou que vai pagar um auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, ...